terça-feira, 24 de agosto de 2010

Tremores borbulhantes

Acordo de manhã, fora do fuso horário de férias (8h00), com um pensamento a assolar-me completamente - É hoje! De súbito todo o meu corpo, com principal enfoque na cabeça, inicia um profundo mal-estar. Sinto bolhas de ar a rebentar quando chegam à superfície de um vulcão. Não é nada agradável, são sensações indescritíveis que não gosto de sentir. A minha ideia, o meu ser completamente retalhado, desfeito e exausto num momento de inércia completa dos meus membros e uma completa loucura mental.
Sou assim agora, mas não o era, vivia completamente descontraído que sabia o que fazer para me sentir único. Tudo estava em cima de mim, mas tudo se reflectia em mim. Nada estava dependente dos outros. E havia alturas em que podia descansar. Eliminar todas as pontas negativas ou sonhava com um futuro idilíco para mim ao lado de quem me ama e adora, sempre com o amor envolvente e quente.
Hoje tudo necessita de confirmação, de dupla certificação e interesses dispares. Gasto neste momento 200% da minha capacidade mental na resolução de questões triviais.
16Agosto2010

Sem comentários:

Enviar um comentário